A cada dia que passa mais se fala sobre as maravilhas que o Big Data e suas tecnologias podem proporcionar às empresas. A verdade é que esse furor tem fundamento, uma vez que os dados, quando utilizados corretamente e manipulados por profissionais competentes, podem alavancar o desempenho corporativo de todos os setores, desde que respeitando as especificidades de cada negócio.

No entanto, apesar da moda em torno do Big Data e das soluções por ele viabilizadas, como a Inteligência Artificial, a complexidade por trás do assunto dificulta a compreensão sobre como, exatamente, as coisas funcionam. E esse é o motivo pelo qual uma boa visualização de dados é tão importante.

Contudo, se ainda assim você continua sem fazer a mais remota ideia sobre o que estamos falando, é só acompanhar o post de hoje que você vai entender.

O que é a visualização de dados?

O termo em si é mais autoexplicativo do que você desconfia. A visualização de dados acontece quando a apresentação das informações é realizada através de gráficos e/ou imagens, permitindo que profissionais não técnicos consigam realmente enxergar e entender análises e resultados. Dessa forma, pessoas chaves dentro de uma empresa, como diretores e outros executivos, conseguem visualizar conceitos e acompanhar os padrões apresentados, mesmo não sendo da área de tecnologia.

Isso quer dizer que um gráfico colorido, por exemplo, pode traduzir um imenso volume de dados. A realidade é que, conforme mais dados temos disponíveis, mais necessária é a capacidade de traduzi-los em imagens, de forma que eles possam ser lidos por um maior número de pessoas. É a sua legibilidade, aliás, que faz um grupo de dados ser considerado uma informação útil e gera valor ao conceito de Big Data. Afinal, o objetivo da interpretação de dados é justamente proporcionar insights que tenham relevância no desenvolvimento do negócio, e a visualização é requisito básico para isso.

Datavis e Inteligência Artificial

A relação entre a visualização de dados, também chamada de datavis, e a inteligência artificial pode parecer contraditória a primeira vista. Se por um lado a datavis cria imagens a partir de dados para que eles se tornem mais compreensíveis aos olhos humanos, por outro a IA se baseia na busca por algoritmos que possam “entender” e responder aos dados da mesma forma que um humano pode – ou até melhor.

Sabemos que um software de IA pode desenvolver modelos de deep learning melhor e mais rápido do que os humanos. Todavia, se tem uma coisa que a inteligência artificial ainda não consegue fazer é explicar esses modelos, ganhando inclusive o status de “caixa preta”. O apelido indica um mistério por trás do seu funcionamento, considerando que a tecnologia não pode ser facilmente explicada por ou para as pessoas, já que o seu desenvolvimento foi totalmente feito por uma máquina. É aí que entra a datavis, tornando possível que tanto os desenvolvedores quanto as pessoas interessadas na adoção de sistemas de inteligência artificial consigam explica-los e entende-los.

 

No cenário atual, o desenvolvimento da IA ​​ainda é bastante humano e seus desenvolvedores usam frequentemente a visualização de dados no aprimoramento de ferramentas. Talvez, num futuro distante, possa chegar o momento em que os sistemas de IA estejam tão autônomos e desenvolvidos que percamos o interesse em enxergar o funcionamento dos dados. Contudo, ainda estamos bem distantes dessa realidade.

BigData Corp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *